Notícias e Artigos

21 de novembro de 2018

Em assembleia na Sefaz-AM, fazendários definem pela compra de sala da nova sede

O objetivo principal da última AGE foi a aprovação da aquisição da sala 407, no Amazon Trade Center, mas também voltaram a ser tratadas as questões da URV e Progressão Funcional

Na manhã desta quarta-feira (21), a Diretoria Executiva do Sindicato dos Fazendários do Amazonas (SIFAM) apresentou para votação na segunda Assembleia Geral Extraordinária (AGE) a aquisição da sala 407, localizada no Amazon Trade Center, onde funciona a sede atual da entidade. Por unanimidade, a compra do imóvel foi aprovada pelos presentes.

Durante o evento, foram apresentados os documentos devidamente legalizados do imóvel, bem como as certidões negativadas de justiça e tributárias, que o habilitam para a aquisição (para ler os documentos em anexo, basta clicar AQUI). Em suas justificativas o presidente do SIFAM, Emerson Queirós, lembrou que a aquisição do imóvel não vai impactar de forma negativa no patrimônio financeiro do sindicato para a próxima gestão.

Questionado pelos colegas presentes sobre a situação da sede antiga, Emerson Queirós disse que continua à venda ou aluguel, mas que as propostas atuais não foram viáveis para locação, já que o preço de venda de mercado atual são muito aquém do valor do imóvel, que está avaliado em R$ 500 mil e só valeria a pena se houvesse propostas a partir de R$ 350 mil. “De qualquer forma, não precisamos vender a qualquer preço nosso imóvel antigo e ainda estamos ampliando nosso patrimônio”, ressaltou o presidente.

Com relação ao cuidado com o patrimônio e transparência em manter a categoria informada, o técnico da fazenda estadual Amim Bandeira Ismael parabenizou a Diretoria Executiva por manter a decisão de valorizar o imóvel e não vendê-lo a qualquer preço.

URV e Progressões
Na pauta da AGE também entraram os três processos na Justiça estadual que tratam dos pagamentos já reconhecidos na questão da URV e progressões funcionais, ainda com trâmites emperrados. A advogada do SIFAM, Fernanda Melo, passou um informe da situação dos processos que tem sofrido um verdadeiro “Tumulto Processual”, por conta das contestações, embargos e agravos, como as várias medidas protelatórias tomadas pela Procuradoria Geral do Estado (PGE).

O diretor administrativo Bruno Paixão esclareceu algumas informações que surgiram entre os colegas de que a culpa dessa demora teria sido a entrada de novos colegas na ação antiga. “Isso não procede porque todos têm direito a URV, segundo a última decisão judicial”, afirmou.

Questionado por colegas porque não foi feita uma negociação extrajudicial, no campo político, o presidente justificou que acreditava que as mudanças sucessivas de governos foram prejudicando as conversações em andamento, desde o governo David Almeida, passando pelo Melo e o atual.

“Nos últimos 18 meses, o Estado passou por três governadores, o que prejudicou as tratativas em relação ao caso. Já o processo da URV tem um montante muito alto de mais de R$ 700 milhões. Temos um bom canal de comunicação com o novo governo que assume próximo, inclusive com novo Procurador-Chefe da PGE, o que nos abre possibilidades de chegarmos a possíveis acordos ou finalização dos processos”, finalizou Queirós.

Comentários!

Deixe seu comentário.

Notícias e Artigos

Mais notícias

Faça parte dessa história!

Filie-se ao sifam

BAIXE AQUI A FICHA PARA FILIAR-SE AO SIFAM

Filiado à:

Desenvolvido por:

Soma Virtual