Notícias e Artigos

2 de dezembro de 2017

URV voltará a tramitar em breve e as últimas adesões serão realizadas

Na última semana, o advogado João de Deus empanhou-se em atender as solicitações do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) sobre o mandado de segurança referente à URV (Unidade Real de Valor). Em breve, o trâmite que havia sido suspenso, a pedido do próprio advogado, seguirá normalmente diante da apresentação das informações exigidas pelo Tribunal. O próximo passo do Sindicato é peticionar, já na próxima semana, os últimos pedidos de adesões ao processo.

A suspensão da URV foi solicitada anteriormente pelo advogado João de Deus a fim de que houvesse tempo hábil para esclarecer os questionamentos do Tribunal. Esse episódio, foi entendido pelo setor jurídico como um problema de interpretação, uma vez que o TJAM pediu documentos já entregues pelo SIFAM. Além disso, não houve necessidade de rediscutir o direito antes reconhecido pela sentença do Tribunal, segundo a qual, é justo que os fazendários recebam a URV.

Quando houve a suspensão do processo o presidente do Sindicato, Emerson Queirós, apresentou um ofício em que explicou todas as questões feitas pelos filiados, relembre: clique aqui.

 

Incoerência

Apesar do ataque contra a seriedade do processo, feita pelo ex-diretor financeiro, o filiado Sidney Assis Chagas, só aumenta o número de pessoas que assinam a ação junto ao SIFAM. O ex-diretor escreveu  em um ofício, entregue ao Sindicato dia 28 de novembro, após a renúncia dele ao cargo, que a Presidência do Sindicato “usou esse processo para filiar pessoas, pregando falsas esperanças e transformando esse Sindicato num escritório jurídico”, entretanto, Sidney não apenas entrou na ação como permanece nela após deixar a diretoria.

No documento, Sidney também citou que a Presidência tentou “penalizá-lo” por ele “ter vazado uma lista do processo da URV”. “[…] quando na verdade fiz foi informar os filiados a situação do processo, demonstrando de minha parte transparência e ética”, escreveu o ex-diretor. Conforme os diretores responderam em nota, a diretoria esclareceu, em reunião, que espalhar via redes sociais as informações dos valores individuais poderia acarretar em consequências negativas, já que o Sindicato não estava autorizado pelos próprios filiados a fazer essa divulgação. A diretoria ressaltou, ainda, que “não se trata de informação sobre andamento processual, e sim de informações individuais de cada associado”, também segundo a nota de esclarecimento.

Lamentamos

A diretoria do SIFAM lamenta perder um membro ativo do grupo, que até poucos dias abordava cada servidor da Sefaz-AM para convencê-lo a fazer parte das conquistas alcançadas pelo Sindicato e celebrava veementemente cada nova filiação. E hoje, encontrar, na mesma pessoa, alguém que tenta denegrir a imagem construída também por ele.

Essa realidade torna-se ainda mais triste para a diretoria tendo em vista que a conduta do ex-diretor enfraquece toda a categoria, através de artifícios medíocres como a propagação de inverdades cruéis e até mesmo a difamação pessoal. Essa gestão também entende que ninguém é capaz de manchar o trabalho realizado pelo Sindicato e pretende contra-argumentar empenhando-se ao máximo para apresentar ainda mais resultados positivos para os fazendários.

Comentários!

  1. Prof Girao disse:

    Parabéns à Diretoria e aob Conselho Fiscal por suas atitudes serenas e transparentes.
    Prof. Girao

  2. Leda Narleyse Rattes de Oliveira Souto Maior disse:

    Um episódio triste envolvendo membros competentes e dinâmicos, não pode enfraquecer um sindicato tão forte e merecedor de elogios depois de tantas vitórias e muito menos destituir a diretoria que tem sido responsável por este sucesso.

Deixe seu comentário.

Notícias e Artigos

Faça parte dessa história!

Filie-se ao sifam

BAIXE AQUI A FICHA PARA FILIAR-SE AO SIFAM

Filiado à:

Desenvolvido por:

Soma Virtual